Paraguai é uma “fábrica” de médicos brasileiros. E Foz ganha com isso

8 de maio de 2017 | Postado por

Cuba exporta (muitos) médicos. O Paraguai forma (muitos) médicos. E muitos brasileiros estudam nas faculdades de Medicina de Ciudad del Este e Presidente Franco, pertinho da fronteira com Foz do Iguaçu. Há, aliás, já médicos formados e clinicando Brasil afora.

Em Foz do Iguaçu, quem mais se beneficia dos cursos de Medicina no lado paraguaio são as imobiliárias. A procura é tanta que, às vezes, faltam até apartamentos ou casas pequenas para atender a procura. No centro de Foz, um grande empreendedor decidiu construir um prédio de apartamentos para alugar a estudantes – não só os que procuram o Paraguai, mas também a Unila, dentro da área da Itaipu.

Para os cursos de Medicina no Paraguai – a Unila, em Foz, também oferece Medicina, mas o número de vagas por ano (60) mal e mal atende os próprios moradores de Foz e região. E a universidade ainda tem que atender estudantes dos países latino-americanos. Para os brasileiros, o ingresso é via Sisu, com base na nota do Enem (não é fácil ser aprovado) ou por transferência e aproveitamento de diploma.

No Paraguai, basta apresentar a conclusão do ensino médio e pagar direitinho as mensalidades. Bem mais baixas que no Brasil – é possível encontrar por menos de R$ 1.000,00, ou menos que um quarto do preço cobrado numa faculdade particular brasileira, onde também é preciso se submeter ao vestibular.

Para ter ideia da procura, vem gente até do Nordeste e do Norte do Brasil. E, ainda, brasileiros que estudavam na Bolívia, mas preferiram trocar pelo Paraguai, exatamente pela facilidade de morar em Foz do Iguaçu. Num salão de cabeleireiros próximo a um edifício que abriga muitos estudantes de Medicina brasileiros, no centro de Foz, foi possível constatar três sotaques diferentes num mesmo dia: do Piauí, Ceará e Pernambuco.

Existem grupos no Facebook e no WhatsApp onde esses estudantes trocam informações sobre preços, custos de moradia e transporte, por exemplo. Só um desses grupos no Facebook conta com 588 integrantes. Há ainda blogs criados por estudantes mais antigos, para ensinar o que o interessado precisa saber antes de vir para cá.

Um desses blogs informa, por exemplo, que a mensalidade de um dos cursos mais caros é de US$ 700 (em torno de R$ 2.200). Para morar em Foz do Iguaçu, é possível encontrar uma casa de dois quartos, sem mobília, por R$ 650,00, ou uma quitinete, também sem mobília, por R$ 400,00.

O curso

Apesar do preconceito que ainda existe em relação a tudo que venha do Paraguai, os cursos de Medicina são considerados muito bons. A carga horária é de nada menos que 12 horas por dia. E a duração do curso é de seis anos, com aulas em turno integral e sem férias em julho.

De todas as faculdades, as de de maior prestígio são a Uninter e a Upe – Universidad Privada del Este). A Upe formou em 2016 sua quarta turma de Medicina. Muitos estudantes brasileiros já clinicam no Brasil, com seus diplomas revalidados pelo MEC. Há ainda Medicina nessas outras instituições, todas próximas à fronteira: Universidad del Pacífico, UPAP, Uninorte, Sudamericana, Universidade San Sebastián e Uninter.

Últimas do Blog