O Recanto dos Cactos agora é só um gramado no terreno à venda

6 de julho de 2017 | Postado por

Quem não visitou um pequeno (mas interessante) atrativo de Foz do Iguaçu, não poderá conhecer mais. Dez anos depois de criado, o Recanto dos Cactos fechou. O telefone chama e ninguém atende.

O que se vê no número 625 da Rua Acácio Pedroso, no Jardim Iguaçu, é uma placa de “vende-se” num terreno sem plantas exóticas, só com o gramado.

O Recanto dos Cactos era resultado da paixão de dona Marlene Parzewski por essas plantas espinhosas. Várias reportagens, ao longo dos últimos anos, contaram como tudo começou.

No ano de 2007, quando recebeu a herança do pai, dona Marlene pôde comprar um terreno ao lado da casa onde morava e realizar o sonho que cultivava desde menina, quando viu pela primeira vez um cacto: ter um jardim formado só por eles.

Ela nem poderia imaginar quantos tipos diferentes existiam. O “cactário” começou com 91 cactos que comprou numa exposição. Poucos anos depois, já eram cerca de 1.800 exemplares das mais variadas espécies, muitos com flores tão exóticas quanto o sonho de dona Marlene.

Os nomes das plantas, populares, também eram esquisitos: mandacaru, coroa de cristo, almofada da sogra, foram alguns dos primeiros. Depois, os próprios visitantes foram ampliando a lista de nomes: brasileiro, cabeça de frade, árvore de natal, parafuso, dama da noite, barba de velho e até Mickey, por lembrar o camundongo dos desenhos animados.

O “cactário” despertou a atenção e acabou se tornando uma atração turística, com entrada gratuita para quem adquirisse um exemplar. E com direito a se encantar com flores nunca vistas.

Às vezes, as flores só eram vistas em fotografias que dona Marlene mostrava. E explicava que algumas floresciam durante poucas horas da madrugada, uma vez por ano.

Veja fotos do “cactário”, feitas pelo fotógrafo Marcos Labanca:

Últimas do Blog