Bosque Guarani atrai aves migratórias

12 de setembro de 2017 | Postado por

O Zoológico Bosque Guarani, o “parque” mais central de Foz do Iguaçu, já começa a atrair espécies de aves migratórias, que vêm em busca de abrigo e de um local para ter seus filhotes.

Press-release da Prefeitura informa que, com a chegada da primavera, aves como o socó-dorminhoco e a garça-branca escolhem o local como refúgio, para postura dos ovos e, depois, aguardar o nascimento dos filhotes, que vai ocorrer no verão.

“O Bosque Guarani, com seus 4,5 hectares de mata remanescente da Floresta Estacional Semidecidual, se destaca pela importância tanto na qualidade ambiental como na qualidade de vida para a população local e para as espécies de uma variedade de insetos, aves, répteis e mamíferos que habitam o espaço”, diz o release.

Ali já foram catalogadas cerca de 60 espécies de árvores nativas, como angicos aroeira, canafístula, canjerana, figueira, guajuvira, cedro e canela, além de algumas espécies que foram plantadas, como palmito, palmeiras e coqueiro, entre outras.

O bosque abriga nascentes que abastecem quatro lagos, onde estão aves aquáticas, répteis e uma grande quantidade de peixes, que também acabam atraindo aves migratórias.

No calor

Quando os filhotes começam a nascer, os pais vão buscar o alimento, geralmente peixes,
no Rio Paraná, que fica perto do Bosque Guarani, e é comum encontrar peixes caídos pelas trilhas abaixo dos ninhos de socós.

Com o aumento da temperatura os teiús, lagartos que podem chegar a impressionantes dois metros de comprimento, deixam suas tocas, depois de longo período de hibernação, e saem em busca de comida. É comum vê-los cruzando as trilhas ou andando pela mata.

Últimas do Blog